Wanderlei questiona gasto de 14 milhões do Governo do Estado com banco de dados e quer investigar convênios da Prefeitura de Palmas com a Odebrecht

0
89 views

O deputado Wanderlei Barbosa (SD) iniciou seu pronunciamento desta quarta-feira, 03, criticando as falhas administrativas do Estado e do município de Palmas.  O parlamentar se referiu ao governo do Estado, citando um gasto de mais de R$ 14 milhões que o governo pretende gastar ainda este ano com banco de dados de secretarias.

Wanderlei comentou também outro gasto do executivo de mais de R$ 20 milhões de reais com a contratação de consultoria para a secretaria da fazenda. Para Wanderlei, é um gasto totalmente desnecessário, pois a pasta possui profissionais capacitadíssimos. “São dois investimentos totalmente desnecessários”, disse.

O deputado afirma que o legislativo está olhando para isso, e que o governo ‘adormeceu’, está dando mais importância para esses gastos do que aos trabalhos públicos vitais para o Estado, como, bancos de escolas, recuperação de escolas, leitos hospitalares, recuperação de rodovias e outras demandas. “Não vimos nenhum investimento que pudesse justificar os repasses feitos pelo governo federal ao governo do Estado na ordem de mais de R$ 300 milhões de reais [repasse feito no final de 2016]”, ressaltou.

Wanderlei não deixou de comentar sobre os convênios feitos entre a Odebrecht Ambiental e diversas prefeituras, destacando Palmas, que possui 20% da população do Estado. O parlamentar voltou a falar das supostas irregularidades cometidas pela atual gestão da capital.

O deputado, preocupado, falou de uma licitação de quase R$ 1,5 milhão de reais que a Secretaria de Comunicação do Município de Palmas fez para contratar empresa para a aquisição de equipamentos. Segundo o parlamentar, pela pesquisa da razão social, a empresa vencedora é de Paraíso do Tocantins, instalada numa casa humilde e vende material hospitalar, e, no entanto, ganhou a licitação. “Os órgãos de controle precisam agir, alertou o parlamentar”.

Barbosa também voltou a questionar os contratos superfaturados celebrados pela Prefeitura e a Odebrecht Ambiental, citando os calçamentos no Distrito de Taquaruçu, totalizando um montante de mais de 34 milhões, a reforma da Unidade de Saúde também do Distrito, com um recurso de R$ 383.000,00, e diversas outras obras que segundo o parlamentar, também foram superfaturadas.

O deputado ainda falou de supostos servidores públicos contratados pela prefeitura de Palmas, com objetivos escusos, de espalhar viral, difamar e defender os mandantes nas redes sociais.

Segundo Wanderlei Barbosa, ele sempre chamou a atenção dos órgãos fiscalizadores para o governo de Carlos Amastha, e voltou a falar sobre uma formação de CPI na Assembleia Legislativa, para apurar e investigar o Poder Executivo municipal.

Deixe uma resposta